quinta-feira, 20 de maio de 2010

Faz parte da natureza das sociedades Humanas atentar contra o Ambiente?

As alterações climáticas estão na ordem do dia. Apesar de ser quase consensual que a humanidade tem impacto nas alterações climáticas, há quem defenda que essas alterações são apenas resultado dos normais ciclos climáticos da Terra. No entanto, na pequena escala, é indiscutível que as actividades Humanas afectam de algum modo o equilíbrio Ambiental, e esse tipo de impactos não são exclusivos apenas das sociedades contemporâneas. Durante toda a História da Humanidade, as várias comunidades adaptaram e modificaram o quanto podiam o  ambiente envolvente de acordo com as suas necessidades. Nem mesmo as sociedades menos industrializadas estiveram imunes de causar impactes ambientais negativos.Os Polinésios ficaram conhecidos por terem colonizado uma grande parte das ilhas do Pacífico, navegando em canoas e enveredando em viagens épicas. Fizeram tudo isso recorrendo a tecnologias rudimentares da idade da pedra, navegando milhares de quilómetros em mar aberto. Um feito notável e que ainda levemente compreendemos.
O dia dos Deuses - Gauguin
 Os Polinésios, durante o processo de povoamento do Pacífico, à medida que avançavam de ilha em ilha, foram levando à extinção grande parte das espécies autóctones dos locais colonizados, através do esgotamento dos recursos existentes e da substituição das espécies existentes por outras que transportavam consigo a bordo das suas canoas, aquando da colonização inicial. Um método de analisar a sua expansão pelo Pacífico é estudar as extinções massivas que ocorreram ao longo das várias ilhas por eles povoadas.O caso mais dramático das alterações provocadas pela presença dos colonos Polinésios aconteceu na conhecida Ilha da Pascoa (Rapa Nuí). Entre 1000 e 1200 d.C. as árvores da ilha começaram a desaparecer. Isso, muito provavelmente, pela excessiva construção das conhecidas estátuas Moai, que para serem transportadas e erguidas precisavam de grandes quantidades de madeira (estruturas de suporte e troncos para as fazer movimentar e elevar). Com o desaparecimento das árvores, os solos tornaram-se instáveis e deslizavam livremente para o mar. Deu-se uma grave fenómeno de erosão dos solos. Sem árvores as aves e muitas outras espécies desapareceram. Um verdadeiro desastre ambiental local. A ilha tornou-se desolada e incapaz de suster a população residente. Posto isto os habitantes da ilha começaram a destruir as estátuas, consideradas responsáveis pela sua desgraça. Em desespero chegaram mesmo a recorrer ao canibalismo.
Esperemos que a História não se repita a uma escala global. Sendo ou não inevitáveis as alterações climáticas, podemos sempre diminuir o nosso impacto ao mínimo no meio ambiente. Nada teremos a perder com isso, muito pelo contrário.

Referências bibliográficas:
Adam Hart-Davis, Grande Enciclopédia da História, Civilização Editora, 2009

Artigos relacionados

Related Posts with Thumbnails


A Busca pela sabedoria - criado em Agosto de 2009 por Micael Sousa