quarta-feira, 21 de abril de 2010

Um SPAM não intencional

Rosa a vermelha - Toulouse Lautrec
Notei que alguns comentários ao blogue estavam a  ser enviados pela minha caixa de correio electrónico directamente para a pasta de SPAM. Só consegui recuperar um deles. Peço desculpa por esta falha, estarei atento a partir de agora.
Não deixa de ser curioso esta situação porque até já abordei aqui a origem do termo SPAM.
 Aqui fica o link para esse texto já com alguns meses sobre o SPAM:  SPAM, quem o inventou?

Esta questão em volta do SPAM faz-me reflectir sobre a sociedade contemporânea. Quantos de nós, à semelhança da minha caixa de correio, temos este tipo de comportamento automatizado quando lidamos com pessoas. Quantas delas enviamos directamente para a nossa "pasta de SPAM relacional" sem lhes darmos a hipótese de comprovarem que a nossa avaliação superficial, e algumas vezes com base no preconceito, estava errada?

Bem, há que fazer uma ressalva, nem tudo  no que toca ao recurso aos preconceitos é negativo. Um preconceito pode ser uma forma de transmissão de saber, um mecanismo de defesa, que pode prevenir muitos dissabores e más experiências. Mas enquanto seres sapientes, ou pelo menos com capacidade para tal, devemos sempre saber avaliar esses saberes pré-feitos.

Artigos relacionados

Related Posts with Thumbnails


A Busca pela sabedoria - criado em Agosto de 2009 por Micael Sousa