terça-feira, 5 de janeiro de 2010

A "má-educação" das vacas e o efeito de estufa

Foi me dada a conhecer, recentemente, uma revista, que apesar de já a conhecer de vista nas várias bancas de venda,  nunca a tinha analisado e lido aprofundadamente. Depois de ter comprado e lido o meu primeiro exemplar, não consegui evitar de comprar o segundo e de estar agora a ponderar em assinar a revista. Falo da Courrier Internacional, na versão portuguesa.
Vaca amarela - Franz Marc
Um dos artigos, da edição de Dezembro, relacionado com o ambiente e os recursos naturais - temas actualmente bastante em voga, quer seja pela sua importância, quer pela recente conferência de Copenhaga - suscitou este texto aqui no blogue.
O artigo em causa, da autoria de Weronika Zarachowicz, publicado originalmente na revista Télérama, intitula-se de “Vacas pioram o efeito de estufa”. Neste artigo a autora refere os efeitos perniciosos que a criação intensiva de animais para produção de carne tem no ambiente, tal como os efeitos negativos na saúde humana devido ao excesso de consumo de carne.
Citarei agora parte do artigo original: “A produção de carne é o segundo maior emissor mundial de gases com o efeito de estufa, logo atrás da produção de energia. Provêm desse sector 18 por cento daqueles gases, ou seja, mais do que todos os transportes planetários reunidos (14 por cento)!
São 18 por cento, emitidos ao longo de toda a cadeia de fabrico dos nossos bifes: desde os adubos para as forragens até ao azoto do estrume, passando pelos gases e, sobretudo, os arrotos das vacas, carregados de metano, um gás com efeito de estufa 25 vezes maior do que o dióxido de carbono

Estas informações à primeira vista podem até parecer engraçadas, mas para além de nos  poderem fazerem rir, os gases e arrotos das vacas, devia-nos fazer repensar na repercussão que os nossos hábitos alimentares têm no ambiente.
Na produção intensiva de criação de animais é comum cometerem-se atrocidades contra os próprios animais, dadas as poucas condições de higiene e saúde em alguns casos, da falta de espaço e mesmo algumas de mutilações a que esses animais são submetidos nos centros de produção, autenticas fábricas de produzir carne barata e rápida.

Assim, uma reformulação dos nossos hábitos alimentares, especialmente das populações ocidentais é urgente a médio e longo prazo, tendo em vista a saúde futura do planeta, a nossa e a dos próprios animais explorados. Estas flatulências e arrotos excessivos das "vacas" são verdadeiras faltas de respeito para com o ambiente, como se tem comprovado.

Artigos relacionados

Related Posts with Thumbnails


A Busca pela sabedoria - criado em Agosto de 2009 por Micael Sousa