quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

A Teoria do Big Bang - uma série de humor

Nos últimos anos a quantidade de séries televisivas tem crescido quase exponencialmente. Pode-se dizer que hoje as há para todos os gostos e feitios, que temos ampla escolha para todos os géneros e tipos. Dessas séries muitas são as de humor, especialmente as que poderemos classificar como “sitcoms” (a abreviatura em inglês de “comédia de situação"), por retratarem ou terem como ambiente de fundo um grupo específico – família, amigos, local de trabalho, etc. Das muitas sitcoms que vão correndo haverá também oferta para quase todos os gostos, com vários tipos de humor e com diferentes ambientes temáticos e humanos. 
Como aqui o blogue tem como objetivo principal divulgar saberes e conhecimentos – obviamente sempre tendo em conta a limitação do autor (eu próprio) – há uma dessas séries que tenho de registar aqui neste espaço, que só quase pelo nome justificaria a referência. Falo da série, ou sitcom, “The Big Bang Theory”, da autoria de Chuck Lorre e Bill Prady. A situação que faz esta sitcom é provavelmente o que a torna tão especial. O Ambiente humano é o de um grupo de amigos, investigadores de vanguarda da física, da astrofísica e engenharia espacial e de uma vizinha vistosa, aspirante a atriz. Ambiente curioso, muito mais “interessante” se considerarmos que os investigadores, aos olhos de muitos, poderem ser considerados verdadeiros cromos (“nerds” ou “geeks” no calão anglo-saxónico), por viverem num mundo de ficção cientifica, colecionismo e jogos, como óbvias repercussões nas suas capacidades de interagir com o sexo feminino. Só por ai existe imenso potencial humorístico.
Mas o que torna mesmo interessante esta comédia é o tipo de humor empregue, com doses maciças de sarcasmo, ironia, e alusões surreais, misturadas como imensos termos e explicações cientificas – de praticamente todas a ciências. Estes saberes avulsos são a pitada de originalidade que eleva o interesse em torno da série em si. Pois, mesmo não sendo a razão de ser do programa, acabam por transmitir de facto conhecimentos e despertar curiosidades para se procurar saber aquilo que as personagens, em situações surreais, absurdas e tremendamente divertidas disseram ou fizerem!
As relações humanas, as improváveis entre pessoas de "mundos diferentes" são também a alma e essência desta criação humorística. Não será difícil refletir sobre os mecanismos, hábitos e características dos grupos sociais cruzados nos vários episódios, através das várias personagens.
A quase ode, em jeito de brincadeira/homenagem, ao mundo dos "nerds", "geeks", totós ou o que se quiser chamar às "personagens tipo"dos protagonistas da série "Teoria do Big Bang", merecem uma respeitosa consideração - sem qualquer sarcasmo. Aqui está uma série de humor, ciência e relações humanas a não perder!

Artigos relacionados

Related Posts with Thumbnails


A Busca pela sabedoria - criado em Agosto de 2009 por Micael Sousa