sábado, 19 de março de 2011

Mais um filme de Emir Kusturica: A Vida é um Milagre

Tendo referido aqui no blogue o filme Gato Preto, Gato Branco, de Emir Kustorica, não posso deixar passar a oportunidade de escrever também sobre a obra A Vida é um Milagre do mesmo autor, pelo menos enquanto o filme ainda me está fresco. Neste caso o facto de estar a opinar com as imagens e sons bem vivos na memória é essencial. Pois, como a grande maioria dos filmes de Kusturica, A Vida é um Milagre é um frenesim de cor e música. Uma miscelânea de humor e drama tresloucado e caracterização social de um povo, região e determinados eventos histórico-sociais.
"Paisagem infernal" bósnia - Mirza Ajanovic
 Se em Gato Preto Gato Branco a acção se passa na Servia à beira rio Danúbio e seus barcos, num ambiente humano étnico muito ligado ao mundo cigano, em A Vida é um Milagre tudo circula em torno da ferrovia e dos comboios, retratando a mistura cultural e étnica da Bósnia. Retrato esse da mistura e ambiente imediatamente antes, durante e depois do conflito do inicio dos anos 90 que levou, mais tarde, à independência da Bósnia. Quem não conhece, como eu, essa realidade, muito própria, dificilmente poderá atestar a veracidade dos conteúdos e ambientes, mas, mesmo sendo tudo pura ficção, depois de ver este filme, efectivamente somos levados a sentir que viajamos pela Bosnia.
Quem pretende ver este filme, que é um tanto ou quanto longo, tem de se preparar para uma viagem desvairada – talvez ainda mais do que em Gato Preto Gato Branco -, de ambientes e acontecimentos improváveis, sempre acompanhados pela mais que célebre Banda do próprio Emir Kusturica.
Mas se quisermos simplificar o enredo, este filme não é mais do que duas histórias de amor vividas pela mesma pessoa: o amor por um filho e o amor por uma mulher.

Artigos relacionados

Related Posts with Thumbnails


A Busca pela sabedoria - criado em Agosto de 2009 por Micael Sousa