terça-feira, 13 de abril de 2010

A manipulação Histórica como arma de propaganda política no Estado Novo

As minhas mais recentes leituras têm incidido numa obra singular sobre História Nacional. Essa obra, há poucos anos reeditada (2008), é por si só parte da História do século XX Português, especialmente no que toca à comprovação da acção de apropriação e manipulação da História para fins de propaganda Política durante o Estado Novo.
Refiro-me à obra «Expansão Quatrocentista Portuguesa», do historiador Vitorino Magalhães Godinho. Esse livro foi fruto de um estudo originalmente encomendado a esse Historiador em 1960, no âmbito das homenagens comemorativas dos 500 anos da morte do Infante D. Henrique, através da, especialmente criada para o efeito, “Comissão Henriquina”. O estudo em causa foi recusado pela comissão, pois, apesar de lhe atribuir mérito académico, considerava-o demasiado economicista, até mesmo marxista. Esta censura impediu que a primeira edição circulasse livremente, pois nela os Descobrimentos Portugueses não coincidiam com a visão que o Estado Novo queria transmitir. A obra atribui ao mercantilismo e busca por novas riquezas e territórios como sendo as principais razões para a expansão nacional, ao contrário prescrito pelo regime de Salazar: sentido de cruzada, de expansão da fé e da curiosidade científica (algo que colocava os Portugueses na vanguarda da ciência na época).
Painéis de S. Vicente - Nuno Gonçalves
Este acontecimento, que passou facilmente despercebido nos anos 60 do anterior século, é só mais uma da prova de como a História tem vindo a ser manipulada e alterada de acordo com o poder instituído da época em que é escrita, daí hoje em dia ser de tão difícil a compreensão fidedigna de alguns dos acontecimentos do passado (mesmo do mais recente). Hoje em dia os investigadores e historiadores, de modo a evitarem o uso exclusivo de fontes escritas que podem ser erróneas, trabalharem em equipas pluridisciplinares (com geólogos, arqueólogos, antropólogos, biólogos, climatologistas, entre muitos outros) e a recorrem a diferentes áreas do saber e formas de investigar,de modo a enriquecer os seus estudos. Só assim os estudiosos da História se poderão aproximar, o mais possível, recorrendo a métodos e técnicas científicas, dos eventos tal qual aconteceram.
Estas formas de trabalhar e investigar têm especial interesse para todos nós, pois podemos, à medida que os estudos vão dando os seus frutos, compreender melhor o nosso Passado, afastando fabricações e propagandas mascaradas de factos Históricos.

Artigos relacionados

Related Posts with Thumbnails


A Busca pela sabedoria - criado em Agosto de 2009 por Micael Sousa