domingo, 15 de novembro de 2009

Ig Nobel, os outros Prémios Nobel

Da minha habitual leitura da revista “Super Interessante”, onde mensalmente encontro artigos bem recheados de informação - mesmo que por vezes o modo como são apresentados nos leve a esperar mais -, com base no que se vai descobrindo nas várias áreas do conhecimento científico (apesar de não ser uma revista cientifica formal), fiquei surpreendido com um dos artigos da edição do mês de Novembro. Isto porque não fazia ideia que existisse uma gala anual para a entrega de prémios que distinguissem as investigações científicas mais humorísticas. Algo semelhante aos “Prémios Nobel”, mas repletos de humor e premiando as investigações mais originais e bizarras, mas todas elas ciência rigorosa e metódica (como é suposto). Estou a falar dos prémios “Ig Nobel”, um jogo de palavras que lido de enfiada soa a “ignóbil”. 

Deixo aqui alguns exemplo das investigações e cientistas premiadas com os ditos prémios, que, estranhamente ou não, muito apreciados pelos cientistas mais bem humorados
 Estes prémios provam que a ciência e a investigação cientifica podem ser divertidas e o acto de aprender um grande prazer recheado de boa disposição.

Passo a citar parte do artigo da Super Interessante “Ciência para rir”, do autor que assina como R.L.:


Alguns dos melhores de sempre:


Química 2008: Exequo para a equipa de cientistas que descobriu que a coca-cola era um espermicida eficaz… e para a que demonstrou que não o era.

Linguística 2007: Uma equipa da Universidade de Barcelona, por provar que os ratos nem sempre distinguem uma pessoa que fala japonês ao contrário de outra que fale holandês ao contrário.

Ornitologia 2006: Dois californianos por explicarem porque é que os picapaus não sofrem de dor de cabeça.

Medicina 2006: Dois trabalhos, um do Tennesse e outro de Israel , intitulados “Terminação dos soluços intratáveis através de massagem rectal digital”.

Química 2005: Uma experiência destinada a responder à eterna pergunta sobre se as pessoas nadam mais depressa em água ou xarope.

Fluidos Dinâmicos 2005: Um cientista alemão e outro húngaro, pelo estudo “Pressões produzidas quando um pinguim defeca: cálculos de excreções de aves”

Medicina 2004:Um estudo norte-americano sobre o efeito da música country nos suicídios.
Biologia 2004: Uma investigação sueca, dinamarquesa e canadiana que demonstrou que os arenques comunicam entre si, aparentemente, através de gases intestinais.

Biologia 2003: Atribuído ao holandês C.W. Moeliker por documentar o primeiro caso de necrofilia homossexual em patos.


Vencedores 2009:

Veterinária: A equipa da Universidade de Newcastle Demonstrou que as vacas cujos donos lhe atribuem nomes dão mais leite.

Paz: Cientistas Suíços testaram experimentalmente se é melhor que nos batam na cabeça com uma garrafa de cerveja cheia ou com uma vazia.

Economia: Administradores de bancos islandeses demonstraram que quatro bancos pequenos podem transformar-se em grandes, e vice-versa, e que isso pode ser aplicado à economia de um país.

Química: Um grupo de professores mexicanos criaram diamantes a partir de um líquido, concretamente, a tequila.

Física: Investigadores norte-americanos determinaram por que motivo as grávidas não caem para a frente, no estudo “Carga fetal e a Evolução da Lordose Lombar em Hominídeos Bípedes”

Saúde Pública: Investigadores de Chicago inventaram um soutien que se pode transformar, em caso de emergência, num par de máscaras anti-gás, uma para a mulher que o usa e outra para alguém próximo.

Matemática: O Banco central do Zimbabwe, criou um método simples para lidar com uma grande quantidade de números, emitindo notas que vão de um cêntimo a cem biliões de dólares.

Biologia: Um estudo nipónico demonstrou que a massa de resíduos produzidos nas cozinhas pode ser reduzido em 90% com recurso a bactérias das fezes de pandas gigantes.

Artigos relacionados

Related Posts with Thumbnails


A Busca pela sabedoria - criado em Agosto de 2009 por Micael Sousa