terça-feira, 8 de setembro de 2009

O filme: Clube de Combate

Voltei recentemente a ver o Clube de Combate (Fight Club), apesar de ser já a 5ª vez que vejo este filme, de cada vez que o vejo apreendo algo novo. Duvido que alguém conheça esta obra de arte cinematografia e lhe não reconheça qualidade e originalidade, apesar da visão crua e violenta.
O argumento chama-nos a atenção para a condição Humana, mais precisamente para o Ser Humano contemporâneo enquanto vítima de si próprio, embrenhado num mundo consumista e pouco Natural onde é impelido a consumir e a partilhar hábitos e pontos de vista comuns.

Somos limitados pela própria aparência de liberdade que o dinheiro nos dá, pois, ao descobrirmos o seu potencial e possibilidades, ficamos automaticamente dependentes dele e dos meios necessários para o obter. Isto é negativo pelo simples facto de que, o comum dos mortais, só terá acesso a esta invenção Humana há custa de muito sacrifício e perdas pessoais. Com isto não defendo que o dinheiro seja algo de pernicioso, simplesmente acho que ele, em conjunto com os bens materiais, pode destruir-nos simplesmente por possibilitar o vislumbre do acesso a um Paraíso Terreno, e com esta sobrevalorização arriscamo-nos a perder aquilo que temos de mais valioso - a nossa identidade, liberdade e consciência -.

A personagem principal, inconscientemente afectada pelo lado desumanizante da sociedade consumista contemporânea, entra numa espiral de auto-destruição e renascimento.
Sem dúvida, para mim é claro, um filme a memorizar e analisar.
Apesar dos 10 anos é completamente actual.

Artigos relacionados

Related Posts with Thumbnails


A Busca pela sabedoria - criado em Agosto de 2009 por Micael Sousa